COBERTURA ESPECIAL - Brasil - EUA - Aviação

31 de Julho, 2016 - 15:00 ( Brasília )

BR-USA - Agenda: Segurança na Olimpíada e parcerias entre Brasil-EUA

Embaixadora dos EUA fala sobre segurança na Olimpíada e parcerias com o Brasil. Liliana Ayalde reuniu-se com o Comandante da Aeronáutica


 Agência Força Aérea



Embaixadora dos EUA no Brasil, Liliana Ayalde, atendendo a um convite do Comandante da Aeronáutica, esteve reunida com o Tenente-Brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato na manhã de sexta-feira (29/07).

O objetivo da conversa foi o fortalecimento do diálogo entre os dois países nas áreas de interesse da Aeronáutica, como parcerias para cooperação no setor espacial e de ensino. "A relação que temos já é muito estreita, mas sempre há aspectos a serem potencializados", disse a Embaixadora.

Entre os assuntos tratados na reunião, estiveram os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. A Embaixadora destacou que o mundo mudou muito desde a Olimpíada de Londres, em 2012, e que, hoje, a questão da segurança precisa receber ainda mais atenção. Por isso é importante o envolvimento das Forças Armadas na competição.

Ela afirma que o País irá receber no mínimo cem mil, podendo chegar a até duzentos mil norte-americanos durante a Olimpíada. "Nós temos a plena confiança de que as autoridades brasileiras estão fazendo o que é preciso para garantir a segurança dos Jogos Olímpicos", disse Liliana.
 
O Tenente-Brigadeiro Rossato reforçou que o País está muito atento às questões que envolvem o sucesso da Olimpíada. "E não é só no Rio de Janeiro, precisamos garantir a integridade de todo território nacional. Temos a previsão, por exemplo, de que 40% dos estrangeiros que vierem ao Brasil chegarão por São Paulo", explica.
 
Sobre o fortalecimento de acordos de cooperação e parcerias futuras, o Comandante citou sua recente visita à cidade de Colorado Springs, nos EUA, onde visitou a Academia da Força Aérea Americana (USAFA),para reafirmar a necessidade de intercâmbios entre cadetes.

Segundo ele, a partir do segundo semestre de 2017, essa será uma realidade para os estudantes. Hoje, a FAB possui um oficial aviador atuando como instrutor na USAFAe deve receber militares norte-americanos na Academia da Força Aérea (AFA) para ocupar a mesma função.

Para a Embaixadora, esse é um bom momento para ampliar e elevar os níveis de relação entre os dois países. "Agradecemos a cooperação que tivemos; estamos muito contentes com os trabalhos que estão sendo feitos e estamos prontos para receber novas propostas do Brasil", disse ela.





Notícias Relacionadas

Comando da Aeronáutica renegocia os contratos com o Governo Americano Link

Brasil deve fechar parceria integral no setor espacial com os EUA Julio Ottoboni Agosto 2016 Link

Editorial - A Boia Salvadora? Agosto 2016 Link