COBERTURA ESPECIAL - Brasil - EUA - Naval

15 de Novembro, 2015 - 19:00 ( Brasília )

UNITAS - Inicia em Rio Grande

DefesaNet registra a entrada das belonaves, que participam da UNITAS 2015, no porto de Rio Grande..

 

Carlos César Reis de Oliveira
Fotos e texto
Enviado especial DeesaNet à Rio Grande (RS)
carloscroliveira@uol.com.br


A primeira fase da Operação Unitas 2015, realizada na área do Atlântico Sul, e sob a coordenação da Marinha do Brasil, iniciou com a chegada dos navios estrangeiros na cidade brasileira de Rio Grande. Este fato ocorreu na manhã de sexta-feira (13NOV2015).

Desde antes de o Sol nascer, na linha do horizonte, a segurança da área já estava sendo feita, com o auxílio dos meios subordinados ao Comando do 5º Distrito Naval. Na água, o navio-patrulha “Benevente” – P61 estava posicionado em mar aberto. Para dar as boas vindas, garantir a segurança e controlar o trânsito das embarcações na área. Principalmente, a dos pequenos barcos de pesca. Que nem sempre seguem a risca as instruções previamente divulgadas pela Marinha do Brasil

Na área interior o navio-patrulha “Babitonga” – P63 fundeou após fazer uma a verificação da parte interior dos molhes, que permitem a ligação entre as águas interiores o mar aberto. Nesta posição, o navio passou a controlar o transito das pequenas embarcações, servindo também como meio de apoio para as lanchas da marinha, que lá se encontravam patrulhando e orientando

O dia que amanheceu com o céu nublado, caracterizava-se pelo forte vento que soprava de Nordeste. Que pela força e constância acarretou a formação de ondas entre 3 e 4 metros de altura fora da barra do Rio Grande.

Segundo a programação inicial, o primeiro navio a entrar seria a fragata peruana BAP “Quiñones” (FM58) às 07 horas da manhã. Seguida pela fragata chilena “Almirante Riveros” (FFG18) às 07:30. Pelo destróier norte-americano USS “McFaul” (DDG-74) às 08:00 e às 08:30 a entrada concomitante do navio-patrulha oceânico ARM “Baja California” (PO-162) do México e o destróier norte-americano USS “Chafee” (DDG-90).

No entanto, devido às condições climáticas adversas, os navios norte-americanos retardaram a sua entrada. E só o fizeram no turno da tarde, após a redução da força do vento e a melhora temporárias das condições climáticas e do mar. Seus locais de atracação eram a Estação Naval do Rio Grande (Base da Marinha do Brasil) e o Terminal de Contêineres – TECON, de propriedade privada. Ambos localizados na área do Superporto de Rio Grande.

Com relação aos navios brasileiros. Estes já se encontravam atracados no cais do Porto Novo. Sendo que a fragata “Liberal” (F43) havia atracado às 09 horas da manhã de segunda-feira (09NOV2015). Vinda do Uruguai, onde participou da manobra ATLANTIS III / 2015. Com a fragata “General Artigas” (ROU 04). As fragatas “Constituição (F42) e “Greenhalgh” (F46) atracaram respectivamente as 15 e 17 horas da tarde de quinta-feira (12NOV2015).

O porta-aviões USS George Washington (CVN 73), de propulsão nucelar ficou navegando ao largo da costa, onde os grupos de aviação embarcados realizam manobras conjuntas com a Força Aérea Brasileira (FAB).

 



Outras coberturas especiais


PM

Última atualização 26 FEV, 11:30

MAIS LIDAS

Brasil - EUA