COBERTURA ESPECIAL - Brasil - Arábia - Aviação

17 de Fevereiro, 2020 - 13:00 ( Brasília )

Mi-35 - Membro do Alto-Comando da FAB não confirma negociações

Fonte russa consultada por DefesaNet só confirma o que seria usuário final é cliente da Rosoboronexport


 Redação DefesaNet

 
A nota da publicação francesa Intelligence Online, publicada e comentada por DefesaNet, no Sábado  (15FEV2020), que trata da transferência dos Mi-35 em uma possível negociação triangular, entre o Brasil, os Emirados Árabes e as forças do General Khalifa Haftar (Libyan National Army), com a participação da Organização Russa Rosoboronexport.


 

Nota DefesaNet - Clique na imagem para acessar o artigo


Trata-se da negociação dos helicópteros de procedência russa Mi-35 (AH-2 Sabre), operados pela Força Aérea Brasileira, pelo Esquadrão Poti (2º/8º GAV), baseado em Porto Velho, Rondônia, com a nova denominação ALA6.

O Tenente-Brigadeiro-do-Ar Baptista Jr, membro do Alto-Comando da FAB e atual comandante do Comando Geral de Apoio (COMGAP), colocou na sua conta do Twitter  (@BrigBaptistaJr) uma negativa enfática sobre o possível negociação.
 
Ao mencionar o Alto-Comando da FAB em seu post podemos assumir que a mensagem tem a chancela do Comando da Aeronáutica. Embora o CECOMSAER, não tenha curtido o post até as 12:20h, de 17FEV2020.   

Embora as questões geopolíticas da América Latina (e a versão soft da Guerra Híbrida Latina) conduzida por Moscou, dando apoio ao Regime de Bolivariano de Nicolas Maduro, em suas agressões ao Brasil esta e outras questões merecem ser avaliadas e acompanhadas atentamente.

Fonte russa consultada por DefesaNet foi lacônica. Afirmou desconhecer a negociação sobre os Mi-35 do Brasil. Porém, confirmou que o usuário final, as forças do General Khalifa Haftar (Libyan National Army), são clientes da Rosoboronexport.

Outro ponto a ser considrado é a ação sempre persistente e ativa ação do lobista da indústria de defesa russa no Brasil.

Lembrar que na Rússia de Putin a Diplomacia do chanceler Sergey Lavrov anda ao lado das negociações de armas. 


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Venezuela

Venezuela

Última atualização 27 MAR, 20:52

MAIS LIDAS

Brasil - Arábia