COBERTURA ESPECIAL - Base Industrial Defesa - Armas

16 de Janeiro, 2020 - 10:23 ( Brasília )

CBC firma joint venture com a empresa indiana SSS Springs



LRCA Consulting


A CBC – Companhia Brasileira de Cartuchos vinha buscando uma parceria estratégica para entrar no imenso mercado indiano há quase cinco anos.

Em 2017, após o advento da nova política industrial “Make in India”, a CBC selecionou a empresa Stumpp Schuele & Somappa Springs (SSS Springs), maior fabricante indiano de molas automotivas e industriais, como seu parceiro estratégico para aquele mercado, através de uma joint-venture.

Em novembro de 2017, após visitas mútuas entre as duas empresas, foi assinado um Memorando de Entendimentos para o estabelecimento da futura joint-venture.

Em março de 2018, as empresas CBC e SSS participaram conjuntamente da conferência AMMO India 2018, a primeira conferência internacional sobre munições militares na Índia.

Em agosto de 2018, foi assinado o acordo para o estabelecimento da joint venture (JV Agreement), tendo como condição precedente a obtenção das devidas licenças para produção de munição pela empresa local. Tal licença foi obtida em agosto de 2019, emitida pelo Ministry of Home Affairs Indiano.

A nova empresa se chama Stumpp Schuele & Somappa Defense (SSS Defense) e sua futura fábrica será instalada na cidade de Anantapur, no estado de Andhra Pradesh, em área com mais de 100.000m2 já adquirida pela sociedade.

Em dezembro de 2019, as empresas chegaram a um acordo sobre as condições para transferência de tecnologia para fabricação de munições de pequeno calibre e assinaram o Technology Transfer Agreement. Tal acordo é a última etapa para que o Ministry of Home Affairs (MHA) possa aprovar a entrada de um acionista estrangeiro (CBC) na empresa de defesa criada a partir da joint venture.

De acordo com a legislação local, o acionista estrangeiro terá sua participação limitada em 49%, e o acionista indiano com participação igual ou superior a 51%.

Atualmente, o MHA está analisando o pedido de inclusão da CBC no quadro acionário da empresa.

Produtos para o mercado indiano: munições e fuzis de precisão

A família de munições da SSS Defense para o mercado indiano inclui projéteis de combate e premium nos calibres 9 mm, 5,56x45 mm, 7,62x51 mm, 7,62x39 mm, 0,338 Lapua e 12,7 mm. A maioria desses está em conformidade com os padrões da OTAN. Além dos produtos de uso militar, também serão produzidas e comercializadas munições comerciais para caça e tiro de competição.

A divisão de armamentos da empresa projetou e desenvolveu, pela primeira vez uma em empresa indiana, dois protótipos de fuzis de precisão (sniper) destinados às forças armadas e espera submeter as duas armas às forças especiais em breve, com os olhos voltados para o mercado de exportação.

Somos os primeiros a projetar e desenvolver fuzis de precisão. Não adquirimos tecnologia pronta do exterior para montar apenas. E o fato de não apenas oferecermos a arma, mas também uma solução completa, fornecendo aos usuários munições, óticas e outros acessórios necessários para operar a arma, nos torna únicos. Até o momento, as forças armadas compram tudo isso de diferentes empresas”, disse à TOI Vivek Krishnan, CEO da SSS Defense.

CBC: uma das maiores corporações de munição do mundo

A CBC é hoje a líder mundial em munições para armas portáteis, segunda maior produtora de munições do mundo e uma das maiores fornecedoras de munição para a OTAN e forças aliadas em todo o planeta, tendo sua sede e três unidades de produção no Brasil (onde são feitos os produtos Magtech), duas fábricas na Europa (MEN na Alemanha e Sellier & Bellot na República Tcheca) e uma subsidiária em Minnesota  (Magtech USA), que atua como distribuidor mestre para o mercado dos EUA.
 
A empresa é considerada uma das maiores corporações de munição do mundo, com uma experiência combinada de mais de 300 anos na fabricação de calibres pequenos e médios. Juntas, as operações da companhia empregam mais de 3.500 trabalhadores qualificados e produzem mais de 1,7 bilhão de cartuchos de munição a cada ano. Stumpp, Schuele & Somappa fazem parte do MG Brothers Group, uma empresa de 60 anos que possui vários negócios, como transporte, concessionárias de veículos, agricultura e imóveis, para citar alguns.
 
A Stumpp, Schuele & Somappa (SSS Springs)
 
A Stumpp, Schuele & Somappa faz parte do MG Brothers Group, uma empresa de 60 anos que possui vários negócios, como transporte, concessionárias de veículos, agricultura e imóveis, para citar alguns. Com capacidade para converter 20.000 toneladas de aço em molas a cada ano, a SSS Springs é líder na fabricação de molas de alta qualidade na Índia. Fundada em 1960, a SSS foi a primeira unidade de fabricação de molas no subcontinente e, atualmente, conta com 10 plantas que fabricam mais de 4.000 variedades de molas.
 
Expertiseda CBC: fundamental nas negociações da joint venture da Taurus
 
A expertise da CBC nos negócios com empresas privadas indianas e com os órgãos governamentais desse país, certamente está facilitando bastante as negociações atualmente em curso para que a Taurus Armas, sua controlada, possa firmar uma joint venture com o Jindal Group, maior fabricante de aço da Índia e um dos dez maiores do mundo, detentor de um faturamento superior a US$ 24 bilhões e com 200 mil funcionários no mundo, sendo 45 mil deles somente na divisão de aço. Os objetivos são a fabricação e a comercialização de armas em território indiano, de acordo com o programa "Make in India", que visa desenvolver a indústria local, gerando empregos, divisas e tecnologia para esse país. 

As negociações, que já duram cerca de um ano, estão avançadas e devem ser concluídas até abril de 2020.

Fabricação de armas e munições na Índia

A fabricação de armas e munições na Índia é regulada por um sistema de licenciamento estabelecido pela Lei de Indústrias (Desenvolvimento e Regulamentação) de 1951 e pela Lei de Armas de 1959 / Regras de Armas de 2016, sob domínio completo do Governo. Até 2001, a fabricação de armas de pequeno porte para as forças armadas, paramilitares e policiais estava restrita à produção de empresas pertencentes ao Departamento de Defesa. Em 2001, o governo permitiu a participação de 100% do setor privado indiano na fabricação de armas, sujeita a licenciamento, mas foi só a partir de 2015, através do Arms Act Amendment Bill, que o setor privado começou efetivamente a poder participar da indústria de defesa indiana. Um mercado bilionário

Índia: um negócio bilionário para o setor de armamento e munição

O segundo país mais populoso do mundo (1,37 bilhão de pessoas) é considerado também uma das maiores potências militares do planeta, atrás apenas dos EUA, Rússia e China. Com mais de 1,3 milhão de homens e mulheres a serviço da nação, a Índia possui a quarta maior força militar do mundo em termos de efetivo, segundo levantamento da Global Firepower. Seu orçamento de defesa para 2018 foi de 45 bilhões de dólares, embora haja fontes que situem os gastos militares do país nesse ano entre 62 e 65,5 bilhões de dólares.

Na área de Segurança Pública, a Índia possui 1,4 milhão de policiais e cerca de 7 milhões de agentes de segurança particulares, sendo um dos países do mundo em que o efetivo de agentes de segurança pertencentes às empresas particulares do setor supera em muito o efetivo policial. Seja como for, o número de agentes e policiais armados impressiona.



Outras coberturas especiais


Venezuela

Venezuela

Última atualização 20 FEV, 13:00

MAIS LIDAS

Base Industrial Defesa