21 de Janeiro, 2020 - 10:20 ( Brasília )

Aviação

Cerimônia em Brasília (DF) celebra 79 anos de Criação do Ministério da Aeronáutica

Solenidade presidida pelo Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro Bermudez, comemorou também a criação do GABAER e da COJAER

Tenente Jonathan Jayme E Major Monteiro

A Força Aérea Brasileira (FAB) realizou, nesta segunda-feira (20), na Ala 1, em Brasília (DF), a cerimônia militar alusiva ao 79º Aniversário de Criação do Ministério da Aeronáutica, hoje Comando da Aeronáutica, do Gabinete do Comandante da Aeronáutica (GABAER) e da Consultoria Jurídica Adjunta do Comando da Aeronáutica (COJAER).

A solenidade, presidida pelo Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez, foi marcada por homenagens a militares.

Participaram, ainda, da cerimônia o Ministro da Aeronáutica de outubro de 1992 a dezembro de 1994 e de novembro de 1995 a janeiro de 1999, Tenente-Brigadeiro Lélio Viana Lôbo; o Comandante da Aeronáutica de janeiro de 2015 a janeiro de 2019, Tenente-Brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato; o Ministro do Superior Tribunal Militar, Tenente-Brigadeiro do Ar William de Oliveira Barros; o Comandante de Operações Aeroespaciais, Tenente-Brigadeiro do Ar José Magno Resende de Araujo; o Diretor-Geral do Departamento de Controle do Espaço Aéreo, Tenente-Brigadeiro do Ar Jeferson Domingues de Freitas; o Secretário de Economia, Finanças e Administração da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Marcelo Kanitz Damasceno; o Comandante-Geral do Pessoal da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Luis Roberto do Carmo Lourenço; Oficiais-Generais da Aeronáutica, membros do Alto-Comando de ontem: Tenente-Brigadeiro Ronald Eduardo Jaeckel, Tenente-Brigadeiro José Carlos Pereira, Tenente-Brigadeiro João Manoel Sandim de Rezende, Tenente-Brigadeiro Jorge Godinho Barreto Nery e Tenente-Brigadeiro Ricardo Machado Vieira; o Secretário de Políticas Digitais do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Tenente-Brigadeiro Antonio Franciscangelis Neto; Oficiais-Generais da Aeronáutica; Comandantes, Chefes e Diretores de Organizações Militares.

Na Ordem do Dia, o Comandante da Aeronáutica destacou que, há 79 anos, o crescente poder da arma aérea despertava a consciência nacional para a necessidade de centralizar toda a infraestrutura aeronáutica, de forma a permitir a correta aplicação doutrinária do poder aéreo, uno e indivisível. “Neste dia 20 de janeiro de 2020, o Comando da Aeronáutica aproveita para reverenciar os idealistas, os visionários, homens de espírito dinâmico, de abnegação e, principalmente, de patriotismo, como Eduardo Gomes, Lemos Cunha, Casemiro Montenegro Filho, Nelson Freire Lavenère Wanderley, e todos os que nos antecederam, e ofertaram o melhor de suas capacidades, promovendo a evolução aeronáutica no Brasil, conduzindo-nos ao cenário que vivenciamos, de uma Força Aérea de destacada importância nos campos social, político e econômico do país”, discursou o Tenente-Brigadeiro Bermudez.

O Chefe do Gabinete do Comandante da Aeronáutica, Major-Brigadeiro do Ar Pedro Luís Farcic, falou sobre a importância do trabalho do GABAER, integrado por Oficiais e Graduados responsáveis por assessorar o Comandante no estudo de assuntos submetidos à sua decisão. “Nesses 79 anos, esta organização foi composta por pessoas para as quais devemos oferecer nossa reverência. Outras continuam fazendo esse trabalho importante e meticuloso, auxiliados, também, pela assessoria jurídica da COJAER”, acrescentou o Oficial-General.

Homenagem

Praça de julho de 1979, o Chefe de Logística e Mobilização do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas do Ministério da Defesa, Major-Brigadeiro do Ar João Tadeu Fiorentini, disse que se sente honrado em receber a Medalha Militar de Ouro, com passador de Platina. “São 40 anos de serviço ativo. É um orgulho muito grande receber esta honraria em um dia tão especial, no aniversário de Criação do Ministério da Aeronáutica”, completou.

A Criação

O decreto de Criação do Ministério da Aeronáutica foi assinado em 1941, pelo então Presidente da República Getúlio Vargas, quando transferiu militares, servidores civis, aviões e instalações da Marinha, do Exército e do Ministério da Viação e Obras Públicas para a Aeronáutica. A partir de então, recebeu a denominação de Forças Aéreas Nacionais.

Diante da atuação do primeiro Ministro da Aeronáutica, Joaquim Salgado Filho, e sua equipe, com o desafio de desenvolver a aviação civil, a infraestrutura, a indústria nacional do setor, as escolas de formação e o braço-armado da Força, tiveram início a edificação do poder aéreo brasileiro e todas as transformações que a aviação proporcionou à Nação. Com esse ambiente de crescimento, foi decretada, em 22 de maio de 1941, a nova denominação: Força Aérea Brasileira, com a sigla FAB, dando individualidade à Força pela evidência da sua nacionalidade.


Fotos: Soldado Anderson Soares / CECOMSAER