15 de Outubro, 2018 - 10:00 ( Brasília )

Aviação

Esquadrão Arara se prepara para Exercício Cruzex em cenário simulado

Simulação teve apoio do Centro de Computação da Aeronáutica de São José dos Campos

Tenente João Elias e Major Alle


Os tripulantes do Esquadrão Arara (1°/9° GAV), sediado na Ala 8, em Manaus (AM), realizam, até quinta-feira (11), treinamento para o Exercício CRUZEX FLIGHT 2018, em um cenário simulado, desenvolvido pelo Centro de Computação da Aeronáutica de São José dos Campos (CCA-SJ). Os voos de preparação ocorrem no Simulador de Voo da Aeronave C-105 Amazonas, gerenciado pelo Grupo Logístico da Ala 8 (GLOG 8).

"O objetivo do treinamento é aumentar a consciência situacional dos tripulantes do 1º/9º GAV em missões da Aviação de Transporte com ameaças ar-ar; utilizar os equipamentos de Guerra Eletrônica disponíveis na aeronave C-105 Amazonas; e preparar os pilotos e os controladores para a CRUZEX FLIGHT 2018, ambientando-os aos cenários e às possíveis ameaças", disse o Chefe da Célula de Programação de Guerra Eletrônica, Tenente Aviador Luiz Henrique Lima da Silva.

Durante o treinamento, que iniciou nessa segunda-feira (08), cada tripulação do 1º/9° GAV decolou do Aeroporto de Ponta Pelada para realizar uma missão de lançamento de carga em um alvo específico, sendo um ao norte e outro ao sul de Manaus.

Ambos os pontos estavam localizados em regiões de conflito, onde havia aeronaves de caça inimigas que tinham a possibilidade de realizar ataques utilizando mísseis guiados por radar ativo, radar semi-ativo e sensores infra-vermelho.

Para cumprir a missão, os pilotos tinham que executar manobras evasivas e lançar contra-medidas (chaff e flare). Além disso, as aeronaves C-105 puderam simular um caça fazendo sua escolta e possibilitando a realização da missão de lançamento.

O treinamento contou com a participação de outras Organizações Militares da Guarnição de Aeronáutica de Manaus, como o Esquadrão Pacau (1°/4° GAV), a Seção de Simuladores da Ala 8, além do Quarto Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA IV).

“Quando esse tipo de treinamento ocorre, há mais interação entre o piloto e o controlador, todos contribuindo para uma melhoria dos procedimentos. Após a missão, há um debrifim mais detalhado no qual são mostrados os pontos positivos e aqueles a serem melhorados”, ressaltou a Sargento Controladora de Voo Nara Luana Xavier da Silva Ferreira.

Um dos participantes da iniciativa, o Tenente Aviador Joel Messias Pierre da Costa, falou sobre os ganhos. “Para nos ambientarmos com o tipo de missão e de aeronaves que comporão os pacotes [conjunto de aeronaves cumprindo um mesmo tipo de missão], esse treinamento é de suma importância porque eleva muito a nossa consciência situacional e nos habilita a ter um melhor desempenho frente às adversidades e aos cenários em que seremos colocados durante o Exercício CRUZEX”, disse.

Simulador de voo da aeronave C-105 é utilizado para o treinamento

Cenário Tático

O Cenário Tático desenvolvido pelo CCA-SJ e 1°/9° GAV, combinando conhecimentos computacionais e operacionais, é composto por aeronaves (entidades) que obedecem a ordens pré-programadas (doutrinas).

A fidelidade das situações empregadas no treinamento proporcionaram uma preparação próxima à realidade com que os pilotos irão se deparar no Exercício CRUZEX 2018, garantindo assim uma melhor ambientação operacional do Esquadrão Arara. “A qualidade do produto apresentado pelo CCA-SJ nesse treinamento mostra, mais uma vez, a importância da tecnologia da informação voltada para a simulação.

A capacidade de desenvolver aquilo que é necessário para nossos treinamentos militares simulados não é somente economia de meios – é soberania nacional”, disse o Chefe do CCA-SJ, Coronel Aviador Luís Antonio de Almeida Rodriguez.

Teatro de Operações

CRUZEX FLIGHT 2018

No período de 18 a 30 de novembro deste ano, em Natal (RN), será realizada a Operação Cruzeiro do Sul 2018 (CRUZEX), que é o maior exercício aéreo multinacional da América do Sul, organizado pela Força Aérea Brasileira com o objetivo de treinar, de maneira avançada, as missões realizadas no ambiente de guerra moderna.