09 de Agosto, 2017 - 10:40 ( Brasília )

Aviação

DECEA realiza Simpósio de Segurança Operacional

O foco foi promover qualidade e eficiência na segurança do serviço dos controladores

Denise Fontes / Aspirante Nara Lima


O Simpósio de Segurança Operacional promovido pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), por meio do Destacamento de Controle do Espaço Aéreo do Galeão (DTCEA-GL), reuniu controladores de tráfego aéreo, pilotos, representantes da Concessionária Riogaleão e companhias aéreas, nos dias 1 e 2 de agosto, no Rio de Janeiro (RJ).

“O objetivo é promover um debate de uma forma bastante heterogênea e de diversos temas sobre segurança operacional, além dos fatores que impactam na qualidade, na eficiência e na segurança da prestação do serviço dos controladores”, afirmou o Comandante do DTCEA-GL, Major Fábio Carneiro Lourenço Barbosa.

Abrindo a série de palestras, o Diretor de Operações Aeroportuárias da Concessionária Riogaleão, Alan Advíncula Veras, falou sobre o "Sistema de Gerenciamento da Segurança Operacional (SGSO)". “Destaco as boas práticas, desafios da aviação e medidas de prevenção para a segurança no aeroporto. Comunicação, integração e transparência nas nossas ações fazem a diferença”, disse.

Em sua apresentação, o Coordenador de Operações da Riogaleão, Paulo Sergio de Jesus Barcellos, apresentou o "Apron Control" da Riogaleão, sistema que gerencia o movimento de aeronaves, equipamentos, veículos e pessoas no pátio do aeroporto. “É o primeiro terminal brasileiro a implantar esse serviço, aumentando a segurança e a agilidade na movimentação dos aviões durante o taxiamento”, ressaltou.

O tema "Acidentes e Incidentes Aeronáuticos" foi apresentado pelo Coronel Eduardo Silverio de Oliveira, Chefe da Seção de Investigação e Prevenção de Acidentes e Incidentes do Controle do Espaço Aéreo (SIPACEA) do Serviço Regional de Proteção ao Voo de São Paulo (SRPV-SP).

O oficial estimulou uma reflexão sobre segurança operacional no contexto do tráfego aéreo. “As ferramentas do SGSO são fundamentais para o processo de tomada de decisão pela direção e têm o propósito de identificar perigos e riscos associados à operação, além de adotar medidas eficazes para contê-los”, declarou.

A companhia Gol Linhas Aéreas expôs sobre o desempenho e a operação do Boeing 737NG. “Nosso propósito é ampliar o conhecimento sobre as reais capacidades da aeronave, contribuindo para otimizar o gerenciamento de fluxo, eficiência das operações e mitigar todo e qualquer risco à atividade aérea que possa ser criado pelo desconhecimento destas capacidades”, esclareceu o comandante da Gol, Rodrigo Coelho.

O Chefe da Seção de Normas de Busca e Salvamento do DECEA, Tenente-Coronel da Reserva Jair Sampaio, destacou as funcionalidades do Sistema de Busca e Salvamento Aeronáutico Brasileiro (SISSAR) e as responsabilidades dos órgãos de controle de tráfego aéreo na prestação do serviço de alerta, especialmente na execução da Busca Preliminar por Comunicações (PRECOM).


O Coronel Silverio falou sobre acidentes e incidentes aeronáuticos

As ferramentas de prevenção dos processos da Assessoria de Segurança Operacional no Controle do Espaço Aéreo (ASEGCEA) foram abordadas pelo Tenente Robson Adelson Oliveira.

O oficial também falou sobre o Relatório de Prevenção de Voo (RELPREV), uma ferramenta criada para coletar informações essenciais à prevenção, gerenciada pelo profissional da segurança de voo da organização. “O RELPREV é uma forma de reporte voluntário das condições de perigo observadas na atividade aérea.

Estamos aqui para abrir a nossa mente para a prevenção”, relatou. No discurso de encerramento, o Chefe do SRPV-SP, Coronel Aviador Eduardo Wanderley Mano Sanches, ressaltou a participação de todos para a segurança das operações. “Estou comprometido com a segurança operacional. Cada um de vocês é importante para a missão”, concluiu.

Leia também:  

Tudo sobre os Controles de Aproximação (APP – Approach Control) brasileiros [Link]

-x-

Departamento de Controle do Espaço Aéreo tem novo diretor-geral¹


O Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) está sob nova direção. A cerimônia militar de passagem de comando, presidida pelo Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, ocorreu no dia 3 de agosto, no pátio do Terceiro Comando Aéreo Regional (III COMAR), no Rio de Janeiro (RJ).

O Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos Vuyk de Aquino, que assumiu o DECEA em abril de 2015, passou o cargo para o Tenente-Brigadeiro do Ar Jeferson Domingues de Freitas.

Após transmissão do cargo, o Tenente-Brigadeiro Aquino fez um discurso de despedida. Em suas palavras mostrou agradecimento pelos anos em que esteve à frente da organização e enumerou grandes aprendizados. “Ignorar os fatos não os altera; oportunidades nunca são perdidas, uma vez que alguém vai aproveitar; ser gentil é mais importante do que estar certo; o verdadeiro profissional não busca a fama e sim o reconhecimento”, pontuou.

O oficial-general segue carreira militar à frente do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), em Brasília (DF). A nova unidade, parte do projeto de Reestruturação da Força Aérea Brasileira (FAB), realiza atividades de defesa aérea e antiaérea. O COMAE inclui ainda transporte aerologístico, busca e salvamento, patrulha marítima e operações designadas pelo Ministro da Defesa.



“Sua carreira se confunde com a história recente do DECEA e é marcada por uma profunda experiência com mais de 22 anos dedicados ao Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro”, ressaltou o Comandante da Aeronáutica durante discurso.

O Tenente-Brigadeiro Rossato destacou, ainda, a lista de realizações que contribuíram para consolidar o controle do espaço aéreo brasileiro como referência entre os órgãos de destaque no cenário mundial. Também citou a recente premiação recebida pelo DECEA, em março deste ano, na categoria Inovação e Tecnologia, pela solução tecnológica de rede de comunicações operacional ATN-BR (Rede de Telecomunicações Aeronáuticas do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro).

Dirigindo-se ao novo Diretor-Geral, o Comandante da Aeronáutica disse estar convicto que fará um bom trabalho. "A perspicácia comprovada ao longo de sua carreira, aliada à sua irrefreável determinação, serão o combustível necessário para dar fluidez aos projetos em andamento, sem solução de continuidade.

Consequentemente, permaneceremos seguros de que os propósitos do DECEA estarão sempre focados em nossa missão institucional e na segurança das operações aéreas”, ressaltou.

O evento contou com as presenças de ex-Comandantes da Aeronáutica; membros do Almirantado, do Alto-Comando do Exército e da Aeronáutica; presidentes, diretores e representantes de companhias aéreas, aeroportuárias e da indústria aeroespacial brasileira; autoridades do poderes Legislativo, Executivo e Judiciário; comandantes, chefes e diretores de organizações militares.

Novo Diretor-Geral - O Tenente-Brigadeiro do Ar Jeferson Domingues de Freitas ingressou na FAB em 3 de Março de 1975 e foi promovido ao atual posto em 31 de julho deste ano. Além dos cursos de carreira, possui formação nas áreas de: Instrução de Voo, Líder de Esquadrão da Aviação de Caça, Combate Eletrônico, Inspetor de Aviação Civil e Tráfego Aéreo Internacional. Cursou ainda Gestão Orçamentária e Financeira, pela Escola Nacional de Administração Pública (ENAP), e MBA em Gestão Estratégica pela Universidade Federal Fluminense.

Piloto de caça, soma mais de quatro mil horas de voo. Exerceu entre os principais cargos: Chefe da Seção de Instrução Especializada do 2º/5º Grupo de Aviação, Comandante de Esquadrilha do 1º/4º Grupo de Aviação, Comandante do Esquadrão de Comando da Base Aérea de Fortaleza, Chefe da Divisão de Produção e Divulgação do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica, Assessor Especial para Assuntos de Aeronáutica da Presidência da República, Adido Aeronáutico junto à Embaixada do Brasil no Uruguai, Vice-Chefe do Estado-Maior da Aeronáutica e Comandante do Quinto Comando Aéreo Regional, atualmente denominado Ala 3.

DECEA - O DECEA é a organização responsável pelo controle do espaço aéreo brasileiro de uma aérea de 22 milhões de Km2. Subordinado ao Comando da Aeronáutica, é o órgão gestor do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro, que inclui 13 organizações subordinadas, responsáveis pela execução operacional das atividades.



 

¹ por Gisele Bastos- DECEA /  Gisele Bastos - Agência Força Aérea
Fotos: Agência Força Aérea