COBERTURA ESPECIAL - America Latina - Geopolítica

27 de Abril, 2018 - 09:50 ( Brasília )

Brasil e Paraguai se reúnem em Curitiba no aniversário de 45 anos do Tratado de Itaipu

Diretores e conselheiros da Binacional realizaram a primeira reunião do Conselho de Administração na capital

Diretores e conselheiros das margens brasileira e paraguaia da usina de Itaipu participaram, nesta quinta-feira (26), da primeira reunião do Conselho de Administração da empresa realizada em Curitiba. O encontro, que tradicionalmente acontece na usina, exatamente na fronteira entre Brasil (Foz do Iguaçu) e Paraguai (Hernandarias), coincidiu com as comemorações do 45º aniversário do Tratado de Itaipu.

O documento é considerado uma referência em acordos binacionais, por ter viabilizado o projeto bem-sucedido da maior geradora de energia do planeta, a usina de Itaipu, empreendimento que pertence igualmente ao Brasil e ao Paraguai.

O diretor-geral brasileiro de Itaipu, Marcos Stamm, destacou a importância da data e lembrou que, 45 anos depois do acordo, a usina continua apresentando bons resultados. “No primeiro trimestre deste ano, a Itaipu bateu novo recorde de produção de energia, confirmando sua vocação natural de gerar eletricidade limpa e renovável com bastante eficiência, o que nos orgulha muito”. 

A governadora do Paraná, Cida Borghetti, reforçou a importância da hidrelétrica não só como produtora de energia, mas como um grande case de programas e ações estratégicas para o Estado. “A Itaipu, por meio de grandes projetos nacionais e internacionais elaborados pelo seu grupo técnico, proporciona capacitação tecnológica, sustentabilidade, qualidade de vida, emprego e renda para a comunidade, além de alavancar o nome do Brasil e do Paraná no cenário mundial”.

O encontro, realizado no Chapéu Pensador, sede da Copel em Curitiba, reuniu, além de dirigentes e conselheiros da hidrelétrica e da governadora, o prefeito da capital, Rafael Greca; o presidente da Copel, Jonel Iurk; o ex diretor-geral da Itaipu, Luiz Fernando Vianna, e o chefe da Casa Civil, Dilceu Sperafico, entre outras autoridades.

Como anfitrião, o prefeito de Curitiba, Rafael Greca, fez questão de ressaltar o simbolismo do Tratado de Itaipu. “Recebemos com muito carinho os brasileiros e paraguaios da Itaipu, empresa que deu exemplo ao mundo de como dois povos irmãos podem administrar seu potencial de energia”.

Almoço e homenagens

Após a reunião, durante o almoço, Marcos Stamm saudou todos os colegas e convidados presentes, em especial o ex-diretor geral brasileiro. “Somos gratos pela grande parceria”, disse. O diretor-geral paraguaio, James Spalding, também fez um agradecimento a Vianna e falou da parceria bem-sucedida durante o tempo que trabalharam juntos. 

Em homenagem, Spalding entregou a Vianna uma peça de prata e uma camisa típica paraguaia. A embaixadora Leila Rachid entregou um artesanato como forma de agradecimento pelo tempo que Vianna esteve à frente da Diretoria Geral Brasileira. 

Emocionado, o ex-DGB disse que se sentia muito honrado pelo reconhecimento e desejou boa sorte ao novo diretor-geral brasileiro, Marcos Stamm, que, antes de ocupar o novo posto, era diretor financeiro executivo. Vianna foi exonerado do cargo a pedido. Atua hoje como executivo na iniciativa privada.

fotos: Julio Covello/Itaipu Binacional



Outras coberturas especiais


Guerra Hibrida Brasil

Guerra Hibrida Brasil

Última atualização 21 OUT, 12:30

MAIS LIDAS

America Latina